Como controlar o capital de giro na pandemia?

Como controlar o capital de giro na pandemia?

Como controlar o capital de giro na pandemia? O capital de giro é o que mantém as atividades de uma empresa funcionando. Ou seja, em outras palavras, são os valores que serão utilizados a curto prazo e essenciais para a manutenção dos seus negócios. Portanto, Para calcularmos um capital de giro de uma empresa, de maneira simplificada podemos usar a seguinte fórmula: 

Caixa e bancos + contas a receber + estoque – contas a pagar = capital de giro. 

Por isso, em um cenário atual de crise que enfrentamos por conta da pandemia do novo Coronavírus, o capital de giro é o dinheiro que faz a empresa girar, ou seja, literalmente, e isso é essencial para a sobrevivência da empresa. O impacto econômico veio para todos, mas, sabendo controlar o capital de giro, ajuda a garantir que sua empresa se mantenha durante a crise, ainda que, em um cenário cheio de incertezas. 

Por isso, confira as dicas da nossa consultora e diretora da Gontijo Soluções, Georgiane Gontijo, para seguir controlando o capital de giro da sua empresa:

Como controlar o capital de giro na pandemia? Fique atento às contas a pagar e receber

É fundamental que neste momento você defina os valores que serão gastos dos próximos meses, pois você precisa saber o que tem disponível para conseguir arcar com os custos. Apoie-se em planilhas, plataformas e auxílio de gestores financeiros para manter o controle rigoroso e reduzir os erros com as previsões. 

Tenha uma visão a longo prazo

Além de entender o que está acontecendo agora, você precisa se prevenir para o que está por vir. Defina estratégias que precisa tomar para não sofrer mais nos próximos meses e conseguir passar por essa turbulência. 

Faça uma projeção de inadimplência

Isso mesmo, com certeza as vendas vão diminuir e os riscos de ter mais clientes inadimplentes podem aumentar. Sendo assim, seja realista e faça um planejamento para no mínimo três meses. 

Revise seus custos

Se o seu faturamento vai diminuir, os seus gastos também precisam reduzir, não é mesmo? Por isso, faça uma revisão do comportamento do seu consumidor e veja quais são suas necessidades naquele momento e se planeje para isso. Renegocie dívidas, negocie preços com parceiros e fornecedores e tente não ficar com estoque sobrando, o que pode ser prejuízo. 

Apesar das dificuldades, use esse tempo para procurar novas ideias e formatos que você possa vender o seu produto ou serviço. Incentive seus funcionários a serem parceiros na busca por soluções. Se precisar, converse com a gente.

Agende uma visita conosco!

Deixe um comentário